Oiiii! Tudo como estão as coisas por aí? Nesse artigo trago pra você um tema que tem me deixado muito encantada. Acredito que devemos sempre nos alimentar de fontes mágicas que despertem o melhor dentro de nós. Uma das minhas fontes favoritas ultimamente tem sido o livro A Grande Magia de Elizabeth Gilbert.

Logo no começo do livro ela faz uma analogia maravilhosa:

…Acredito que somos todos repositórios ambulantes de tesouros escondidos. Acredito que essa seja uma das peças mais antigas e generosas que o universo vem pregando em nós, seres humanos, tanto para sua própria diversão quanto para a nossa: ele enterra estranhas joias bem no fundo de todos nós, depois se afasta e fica observando para ver se conseguimos encontrá-las.

Elizabeth Gilbert

Não é uma maneira fascinante de ver a vida? Esses tesouros podem ser talentos, ideias, capacidades além do que imaginamos. E só o fato de saber que eles existem e sentir esses entusiamo para encontrá-los já torna nossa existência na terra mais interessante.

Elizabeth chama isso de viver criativamente. E eu ainda me atrevo a entender essa caça ao tesouro não apenas dentro de nós, mas para nossa rotina. Imagino que é no nosso dia-à-dia há pequenas pistas e momentos simples que tona tudo mais leve.

Tesouros internos

Chega a ser engraçado olhar meu eu adolescente que dizia odiar estudar. Realmente nada daquilo me fascinava, só fazia por obrigação. Mas era um privilégio que eu mal sabia entender. Hoje vejo o quanto AMO aprender! Do ano passado pra cá me matriculei em pelo menos 5 cursos online. Assisti uns 3 workshops e essa lista só aumenta. Acho que essa é uma das minhas caças a tesouros.

Sempre que aprendo algo novo um mundo de possibilidades se abre e sinto que quero aprender ainda mais. Aprender e compartilhar conhecimentos. Seria esse o sentido da vida? Acredito que sim!

Caçar tesouros internos também requer muita coragem, afinal a maioria deles nos tira do conforto, nos exige atitudes que talvez mudem muita coisa, ou tudo ao nosso redor. Mas com certeza, traz mais sorrisos e um sentimento de realização inimaginável. Acho que quero dizer que a vida criativa é muito mais emocionante!

Uma vida criativa é uma vida mais ampla.

Elizabeth Gilbert

E o medo?

Pra isso não precisamos necessariamente largar empregos, nos desestabilizar, sair arriscando tudo e ignorando totalmente os gritos desesperados do medo. Não! Isso é viver imprudentemente.

Viver criativamente está mais para convidar o medo a seguir viagem com você e a criatividade, mas combinando que ele pode até opinar, mas não tem direito de decidir nada que comprometa a missão. Que você e a criatividade estão no comando respeitando a sabedoria do medo.

Há muito mais sobre esse assunto nos primeiros capítulos do livro. Ainda não o terminei, mas sinto que tem muito assunto nele que gostaria de compartilhar com vocês.

Mas voltando a analogia dos tesouros, como encontrá-los no nosso dia-a-dia corrido?

Tesouros da rotina

Certa vez fui premiada com uma preciosa dica do universo. Resolvi me abri para desacelerar e prestar atenção nas mensagens que me foram passadas no dia. Ou seja, decidi que não ia simplesmente ver os acontecimentos da correria do dia como descaso, ia prestar atenção neles e tentar entender o porquê e as mensagens contidas neles.

O resultado disso foi revigorante! Mas primeiro deixa eu te contar o contexto em que vivia:

Continue a nadar

Já tem um tempo que algumas nuvens de desmotivação tem passado por mim. Já falei um pouco disso em outro post. Mas a primeira mensagem que lembro ter recebido com muita clareza foi no lançamento do livro do pai de duas grandes amigas.

Enquanto ele contava as dificuldade que passou nos 10 anos de gestação e tentativas de publicação desse livro, fiquei realmente tocada com o fato de que sonhos podem mesmo se tornar realidade. Até compreendo que esse é um discurso de quem venceu e que cada realidade é única. Mas, senti que eu também sou capaz de realizar coisas incríveis. E senti isso muito forte naquela noite. E cá estou eu, passo-a-passo, fazendo o que posso e o que sei pra cumprir minha missão e realizar meus sonhos.

Você tem talento

Um segundo sinal tem haver com o fato de que também quero publicar um livro, já tenho a história mais ou menos formada na mente, mas tenho escrito muito pouco. Então, resolvi que nos intervalos das minhas aulas de autoescola (sim, estou aprendendo a dirigir depois dos 30, mas conto isso outro dia) eu iria me dedicas a escrever.

Levei meu caderninho (que eu mesma fiz, adoraria te mostrar mais do meu trabalho, caso te interesse clica aqui e da uma olhada) e deixei minha mente fluir na história. Enquanto estava concentrada uma colega chegou até mim e contou que sempre me via com aquele caderninho, e onde eu tinha comprado. Contei a ela que eu mesma fiz e ela ficou fascinada.


Pausa aqui para te contar que desde o ano passado desisti de confeccionar cadernos artesanais por desânimos mesmo, mas também posso contar mais outro dia. O fato é que isso já foi uma mensagem de: Poxa… seu trabalho é bom! Há pessoas que apreciam.


Depois ela pediu pra ver por dentro, e me perguntou se estava escrevendo um livro. Detalhe, eu não falei nada, podia ser qualquer coisa. Então, eu disse que tudo bem ela olhar. Foi quando ela me soltou: “Nossa até sua letra é de escritora”

Naquele dia eu consegui uma cliente em potencial e uma mensagem de: continue escrevendo!

Conclusão

Depois desse dia eu passei a observar mais os dia-a-dia e percebi o quanto isso pode ser transformador. Eu comecei a ver tesouros em momentos simples, como assisti minha mãe caminhando pela casa, ver a copa das arvores seguindo o fluxo do vento, resiliente e sem se importar com o tempo. Pequenos espaços de tempo que parecem mesmo desacelerar a rotina e religar meus pulmões e coração em um ritmo diferente.

Certamente escolhi viver uma vida criativa. Pena que você não consegue ver o brilho no meu olhar enquanto escrevo isso, mas realmente me empolga muito essa ideia.

Qual a sua opinião. Vamos conversar mais sobre isso?

Até a próxima!

Um cheiro,
Anna

Vamos subir a #porumavidacriativa

2 thoughts on “ Trazendo à tona os tesouros escondidos dentro do você. ”

  1. Uma pausa pra “Continue a nadar” porque eu sou fã da Dory *-*

    Gostei do termo “viver criativamente” porque eu sempre procurei viver em intensidade… buscando apreciar o aqui e agora… Mas, amei essa parada do tesouro… É como se aquela teoria do “nada é por acaso” (e nem precisa ter razão… ps. música de S&J, não resisti. rs.) começasse a fazer total sentido.

    Enfim! MULHER TÔ CHOCADA COM ESSA PARADA DO LIVRO! Tu arrasa demais! Trabalha nisso que sem dúvidas é sucesso! Amo tua escrita!

    #porumavidacriativa siiiim!

    Abração, visse!

    1. Brigadão Daniiii <3

      Lembrei muito daquela conversa sobre quando as pessoas perguntam o que você faz tu responde: Sou criativa. Já estou adotando pra mim também. Tem muito haver com esse estilo de vida.
      E o livro vai sair, vou ficar mais empolgada agora que anunciei para mundo. kkkk

      Cheirooo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *